Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Navegando pelos Fatos

Sem vacinação obrigatória nas Olimpíadas, Japão aposta em restrições e testagem aos atletas

A quatro dias das Olimpíadas de Tóquio, as atenções para o maior evento mundial esportivo se dividem entre a expectativa para as competições e as normativas rígidas para evitar casos de Covid-19 entre atletas e comissões técnicas. Isso porque em meio à realização das Olimpíadas, o país registra alto número de casos da doença e decretou estado de emergência, o qual prevalecerá até o dia 22 de agosto.

Checamos: É falso que Olimpíadas no Japão estão canceladas

Vacinação não obrigatória nas Olimpíadas

Ao mesmo tempo em que o Japão reconhece a situação delicada que enfrenta na pandemia da Covid-19, o Comitê Olímpico Internacional (COI) não exige a obrigatoriedade de vacinação para atletas e treinadores que participarão do evento. A decisão ocorre porque fica a critério dos próprios países participantes se a vacinação é obrigatória ou não em cada território.

Segunda maior economia do mundo, hoje, o Japão tem 25,8 milhões de pessoas que completaram a vacinação contra a Covid-19, o que corresponde a apenas 20,4% da população. O país do sol nascente demorou para começar a vacinar.

Brasileiros vacinados

Sem vacinação obrigatória nas Olimpíadas, Brasileiros são vacinados

Sobre a vacinação dos brasileiros, dos 301 atletas convocados às Olimpíadas, a maioria aderiu à imunização, mas 30 não receberam a vacina contra a Covid-19 a critério pessoal. Dos que foram vacinados, alguns mostraram contentamento em redes sociais. O jogador de vôlei Bruno Rezende foi um deles.

”Grato pelas doses doadas pelo Comitê Olímpico Internacional para nós do Time Brasil e para a população brasileira”, destacou.

A vacinação do Time Brasil faz parte do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Governo Federal e garantiu mais de sete mil doses extras à população brasileira, imunizando 3.600 pessoas. A ação não teve custos para o país, devido à doação do Comitê Olímpico Internacional de vacinas das farmacêuticas Sinovac e Pfizer.

Protocolos e testagem nos Jogos Olímpicos

Para entrar no Japão, os atletas brasileiros passaram por uma série de protocolos, desde a testagem em massa antes do embarque, em solo brasileiro, até protocolos médicos ao chegar no país. Eles são testados diariamente, em algumas modalidades não dividem o quarto com outros atletas e mantêm o contato à distância apenas com os motoristas credenciados para levá-los aos treinamentos.

Protocolos e testagem nas Olimpíadas de Tóquio
Foto: Fernando Maroni/Facebook CBV

Os protocolos determinados pelo Comitê Olímpico Brasileiro orientam que os atletas se dirijam apenas dos hotéis e ou alojamentos para os centros de treinamentos.

Há uma série de restrições para a realização dos jogos impostas pelo COI.

Casos de Covid-19 confirmados

No domingo, 18 de julho, autoridades confirmaram que dois atletas da equipe de futebol da África do Sul testaram positivo para a Covid-19 na Vila Olímpica.

Após a notícia, o presidente do COI, Thomas Bach, afirmou que lamenta a situação, mas confia nos protocolos impostos para garantir a segurança dos participantes nas Olimpíadas.

 presidente do COI, Thomas Bach
Foto: Toru Hanai/Getty Images

“Estamos cientes do ceticismo que as pessoas têm aqui no Japão. Meu apelo aos japoneses é que acolham os atletas, porque é a competição da vida deles. Será o evento mais restrito de todos os tempos. Há testes rigorosos e muitas ações de contenção. Apenas 0,1% dos participantes testaram positivo até agora. Os Jogos vão acontecer e serão seguros para todos”, declarou Bach.

Atletas classificados e com Covid-19. Como fica?

De acordo com o COI, em esportes como atletismo e natação, em que os atletas disputam fases eliminatórias, semifinais e finais, caso um atleta, que esteja classificado para a fase seguinte, teste positivo para a Covid-19, não poderá competir. Com isso, o melhor colocado na fase anterior, entre os não classificados, fica com a vaga. 

Olimpíadas sem público

Sem vacinação obrigatória nas Olimpíadas e sem público
Foto: Getty Images

Os Jogos Olímpicos serão realizados de 23 de julho a 8 de agosto sem a presença de público nas arenas de Tóquio, além de Chiba, Kanagawa, Saitama, Hokkaido e Fukushima. Apenas japoneses poderão acompanhar os jogos em locais liberados com capacidade para 50%: Miyagi, Shizuoka e Ibaraki (em Ibaraki – Kashima, sede de jogos do futebol, as sessões noturnas serão sem público).

Mas, com tantas restrições, em meio à Covid-19, as Olimpíadas surgem como um acalanto para o público, que poderá acompanhar de casa o maior evento esportivo do mundo em meio a uma pandemia global.

Foto: Divulgação Pepe Gonçalves

Foto de Capa: Monica Faria/COB




Erramos? Informe à nossa redação

Escrito por

Independência editorial, jornalismo investigativo com a missão de ressignificar a notícia através da checagem de dados com o principal propósito de combate à desinformação.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Checamos

Um post que circula nas redes sociais associa a morte do ex-jogador e artilheiro do Clube Athletico Paranaense, Barcímio Sicupira, ao isolamento social e...

Checamos

Circula nas redes sociais um vídeo em que durante uma entrevista do técnico da Seleção Brasileira de Vôlei, José Roberto Guimarães, para a Band...

Navegando pelos Fatos

A realização de um evento esportivo tem como ponto alto e motivador uma premiação, que pode ser em termos financeiros ou materiais. Nos campeonatos...

Checamos

Na manhã de quinta-feira, 29, os amantes dos esportes pararam para ver a ginasta brasileira Rebeca Andrade, de 22 anos, fazer história nas Olimpíadas...